sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Mochilão - Santiago - Chile

Saímos de Mendoza pela manhã, no dia 06 de fevereiro, pela empresa Ahumada, rumo a Santiago pela estrada Los Caracoles. Uma linda estrada que cruza a Cordilheira dos Andes da Argentina para o Chile. Dica: compre passagens antecipadas, em ônibus com vidro na frente. Compramos poltronas 1, 2, 3 e 4. A vista realmente vale a pena.

Paramos na fronteira entre Argentina e Chile para dar saída e entrada desses países, respectivamente, e aproveitamos para trocar R$ 100,00 a uma cotação de $225 (o dólar estava a $541).
Em Santiago existem quatro terminais rodoviários (Alameda, Central, Los Héroes e San Borja). As estações de metrô ficam próximas aos terminais rodoviários. Descemos no terminal Los Héroes (difícil só foi entender o motorista falando esse nome onde tínhamos que descer...hehehe). Pegamos o metrô na estação Los Héroes, ticket $620 cada (linha vermelha) com direção a estação de metrô Los Domínicos e descemos na estação Baquedano, fazendo baldeação em direção ao metrô Plaza Maipu (linha verde). Descemos no metrô Bellas Artes que está de frente ao Andes Hostel, onde nos hospedamos durante os 3 dias que ficamos em Santiago ($10.700 diária).
Após deixarmos as mochilas no hostel, saímos para trocar mais dinheiro. Em Santiago achamos o melhor câmbio do Chile ($260 para cada R$ 1,00). As principais casas de câmbio ficam no calçadão do Paseo Ahumada.
Almoçamos no restaurante Marco Polo, em frente a Plaza de Armas. Pedimos dois pratos e dividimos em todos por um total de $20.000. 
Um dos pontos de informações turísticas também fica em frente a Plaza de Armas e o horário de funcionamento é de seg/sex das 9h às 18h - sáb/dom das 10h às 16h. A plaza não tivemos a chance de conhecer pois estava toda fechada para reforma.
No final da tarde fomos a procura de outros hostels mais em conta pois no primeiro momento assustamos com os valores que eram no mesmo nível do Brasil e acabamos descobrindo a Calle Pio Nono onde a vida noturna foi a mais agitada que vimos em todo o mochilão.


No dia 07 de fevereiro de manhã passamos pelo Informação Turística e pegamos mapas e informações de Santiago. A primeira parada foi:
Cerro Santa Lucia
Entrada gratuita e horário de funcionamento das 9h às 20h (verão) e das 9h às 18h (inverno).
O cerro é um morro de 70m bem no centro da cidade onde tem um mirador no topo que você pode usar colocando uma moeda de $100. mote com huesillos (bebida típica feita com pêssego e milho) por $800 a quantidade de 500ml. Também tinha a opção de granizado (raspadinha) por $500.
Na saída tomamos um

A próxima parada do dia foi a La Chascona, casa onde Pablo Neruda morou. Dias de funcionamento: terça a domingo (martes a domingo).
Horários: verão: 10h às 19h. Inverno: 10h às 18h.
Valores: $4.000. Estudantes e crianças: $1.500. Terceira idade (válido apenas para chilenos): $1.500.

Bem ao lado da La Chascona fica o Cerro San Cristóbal na C. Pio Nono. Morro com 300m de altura onde encontra-se um dos maiores parques urbanos do mundo, o Parque Metropolitano, com 112 hectares.
Horário: 10h às 19h45 (segunda 13h às 20h)
Funicular:
Segunda (lunes) a sexta (viernes)
1/2 trecho (Pio Nono - Zoológico): $800 / $500 (crianças)
1 trecho (Pio Nono - Cumbre ou Cumbre - Pio Nono): $1.500 / $1000
Ida e Volta: $2.000 / $1.500

Fim de semana (Fin de semana) e feriados (vacaciones):
1/2 trecho (Pio Nono - Zoológico): $1.000 / $650 (crianças)
1 trecho (Pio Nono - Cumbre ou Cumbre - Pio Nono): $1.950 / $1.300
Ida e Volta: $2.600 / $1.950

Zoológico
Funcionamento: terça (martes) a domingo: 10h às 18h (verão) e 10h às 17h (inverno).
Valores: Adultos $.3000, crianças (3 a 13 anos), maiores de 60 anos e estudantes $1500.

No Cerro há um ponto de informações na Estación Cumbre onde quem nos atendeu foi a Alexis Flores que foi muito atenciosa e nos deu todas as informações que precisávamos. Há também alguns quiosques com suveniers e no topo fica o Santuario Inmaculada Concepción do qual está localizada a Estatua de la Virgem com 36m de altura, toda branca, erguida em 1908. Nesse mesmo local tem a Capilla "La Maternidad de Maria" que traz uma paz muito grande para quem entra.

Ainda andando pelo parque, é possível se chegar até o Mirador El Hundimiento de onde se avista o Gran Torre (paixão do tio Rosenildo...rsrsrs) maior edifício da América do Sul. Continuamos andando pelo parque até encontrar uma saída até que nos deparamos com uma piscina que parecia miragem!

Piscina Tupahue
Funcionamento: Terça (martes) a domingo: 10h às 18h30.
Valores: adultos $6.000, crianças (3 a 13 anos) e maiores de 60 anos $3.500.

Também passamos por um parquinho com alguns brinquedos de madeira e assim continuamos andando até acharmos a saída. O realmente é muito grande e ainda faltou conhecermos algumas partes dele... Saímos na C. Pedro de Valdivia, até encontrarmos um metrô. Nessa rua encontramos algumas casas de câmbio mas que já estavam fechadas devido o horário (18h).

Dia 09 de fevereiro pegamos o metrô na estação em frente ao hostel e fomos andar pela cidade. Conhecemos uma feirinha, passamos pela Casa de La Moneda, no caminho estava o Museo Chileno de Arte Precolombino (mas não entramos) e paramos em um Shopping de colombianos e peruanos onde comemos feijão!!! Matamos saudade do nosso país e ainda economizamos pois o local tem vários restaurantes, porém, muito simples.
Continuamos nossa caminhada até o Mercado Central de Santiago onde entramos para conhecer. Já cansados, paramos em uma praça próxima a  Academia de Bellas Artes, onde vimos algo até então, curioso. Uma feirinha onde as pessoas vão chegando com roupas, objetos, calçados e diversas coisas, para vender como em um bazar!!! Também tivemos contato com a zumba, um ritmo colombiano.




Veja as fotos da nossa passagem por Santiago, aqui.

Abraços,
Guadalupe!






Nenhum comentário:

Postar um comentário