segunda-feira, 2 de abril de 2012

Mochilão - Trilha Inca - Machu Picchu - Wayna Picchu - Peru

Após muitas pesquisas ainda no Brasil, decidimos por contratar a agência Innova Travel. Os preços variam muito de uma agência para outra.
Fechamos um pacote no valor de US$ 450 cada, que incluia, Trilha Inca 4 dias e 3 noites, entrada em Machu Picchu, entrada em Wayna Picchu, e a volta até Cusco.

1º dia
Nossa aventura pela Trilha Inca começou no dia 09/01/12 com a agência Innova Travel buscando eu, Daniel e a Keila no hostal Pirwa Bed & Breakfast Cusco às 6h15, de van. Lá já estavam a Verônica e o Pablo, casal de argentinos que fizeram a trillha concosco e ainda buscamos o Gilberto, o último integrante do nosso grupo e também argentino...todos hermanos sulamericanos...hehehe
Partimos pra Ollantaytambo, onde chegamos por volta das 8h30 e tomamos café da manhã. Às 9h40 paramos no km 82 onde recebemos um colchonete e descobrimos que deveríamos carregá-lo nos 4 dias da trilha, isso fora o saco de dormir de cada um!!! A mente de engenheiro do Daniel já começou a esquematizar como faríamos já que a Kelinha era uma mochileira sem mochila...rsrs
Colocamos dois colchonetes e dois sacos de dormir na mochila do Daniel e eu levei minha parte mais a roupa da Keila. Ela levou a mochila de atack do Daniel, com comida e o butiquim (primeiros socorros).
Esperamos uma hora na entrada do parque, onde encontramos os grupos das outras agências, carimbamos nossos passaportes e atravessamos a ponte. A caminhada começou às 10h15 tendo uma parada de 15 minutos para descanso, às 11h50, onde ganhamos da agência uma fruta e pra quem quiser, tem água, refrigerante e suco, para comprar, tudo em temperatura natural!!! Também tem banheiro por s/ 1 (um sol).
A caminha continuou com poucas subidas e descidas apenas para irmos nos acostumando com o percurso e também ir aclimatando.
Continuamos a caminhada, com algumas paradas para ouvir explicações do guia sobre os sítios arqueológicos dos Incas (civilização que viveu a mais de 500 anos).
A próxima parada foi para almoçarmos. Chegamos no local e já estava tudo montado!!! Fomos recepcionados com um suco morno (acreditamos que eles fervem a água dos riachos que passam pelas montanhas). Enquanto aguardávamos servirem o almoço, resolvi ir até o banheiro e quando cheguei na porta levei um susto!!! Tinham rancado fora a privada!!! Só estava a descarga e um buraquinho no chão, então fui nos banheiros ao lado e todos estavam sem privada!!! Voltei assustada pra contar pro Daniel e pra Keila que na mesma hora começaram a rir de mim...hehehe...Na verdade, na trilha só tem banheiros assim =P
Deu-se início uma garoa, então entramos na barraca e logo em seguida já serviram o almoço, que foi quando tivemos nossas expectativas superadas. Primeiro foi servida uma sopa como entrada, depois, de prato principal, arroz, mini pizza de brócolis e bife ao molho vermelho...uma delícia!!! Quando achamos que havia acabado, trouxeram a sobremesa...banana com doce de leite, toda enfeitada...nos sentimos comendo em um restaurante e o responsável por todas essas delícias, era o chef Mateo! E se você pensa que acabou, para finalizar ainda serviram chá (té) morno, que o guia Pabel nos explicou ser um costume local e que ajuda na digestão, pois como estávamos aproximadamente a 3000 m de altitude, a digestão ocorre de forma mais lenta.
Tiramos um cochilo de 15 minutos e enquanto os porteadores (pessoas que carregam todos os equipamentos necessários na trilha) desmontavam o acampamento, partimos novamente para a caminhada. Durante o percurso, eles nos passaram deixando tudo montado para nossa chegada às 16h50, onde iríamos passar a primeira noite.
O guia fez a divisão das barracas para dormirmos, ficando duas pessoas em cada e tivemos que tomar banho com lencinhos umidecidos, pois não havia opção de banho.
Às 17h30 nos serviram um chá da tarde com pipoca e bolacha de água e sal. E enquanto organizávamos nossas barracas, fomos chamados para jantar (cena). Meu Deus, quanta comida!!! Sopa, frango, arroz, pizza de espinafre, batata sauté e pra finalizar diversas opções de chá (muña, coca, maçã, preto, etc...)Ficamos algum tempo ainda à mesa ouvindo histórias do guia e logo depois fomos dormir.

2º dia
No dia seguinte fomos acordados às 5h15 com chá de coca servido pelos porteadores na barraca. Que chick! Tratamento vip! Logo depois nos aprontamos e fomos tomar o café. Afinal o segundo dia é o dia mais duro da trilha. Uma parte do trecho, são 8km de subida constante.
Preocupados com o peso nas costas, resolvemos contratar um porteador para levar uma de nossas mochilas. Então colocamos tudo de mais pesado na mochila do Daniel, e pagamos s/ 90 (soles) para o porteador carregar.
Começamos a caminhada quase 7h da manhã. O Daniel levou a minha mochila, e eu e a Keila revezamos a de atack a cada uma hora.
Durante o percurso fizemos algumas paradas para descanso e em alguma dessas, aproveitamos para comer um lanche rápido, na trilha existe peruanas vendendo água, Gatorade e refrigerante. Apesar de estarmos com nossas camelbak cheias de água e de termos comprado pastilhas purificadoras, nada disso é necessário pois há vários pontos onde você pode comprar bebidas no primeiro e segundo dia, claro, o dobro do preço!
A última parada para descanso foi em Lulluchapampa a 3.850m onde do nada o tempo virou e começou um vento gelado e a chover. Apesar das nossas mochilas virem com capa de chuva, elas não protegem totalmente em caso de chuva forte então aconselhamos que você arranje uma boa capa que proteja você e a mochila. O Daniel não estava com calça imperveável e quando a chuva passou, ficou ensopado. Chegamos no topo da montanha a 4.200m as 12h10. Uma vitória!!! Pois a subida exige muito esforço até o topo.
Ao final dos 8 km de subida, descansamos 30 minutos no ponto mais alto da trilha, pois enfrentaríamos mais 2 horas de descida, pura descida.
Fim da Subida!!! Ponto mais alto da trilha, 4.200m.
É muito últil levar um bastão para ajudar na caminhada. Compre de preferência um que ajuste a altura, na descida ele será muito importante. E seus joelhos agradecerão.
Durante a descida estava muito frio, estavamos todos com alguma parte do corpo molhada, e o vento forte nos congelava. Foi necessário colocarmos as luvas nas mãos mesmos molhadas para aquecer, pois de tão gelada era quase impossível dobrar os dedos.Depois de quase 8 horas de caminhada, chegamos ao nosso acampamento, nossa equipe já nos esperava com as barracas montadas, e com um suco quentinho. hehehehe.
Enquanto tirávamos as roupas molhadas nosso almoço estava sendo preparado. Aproveitamos para "tomar banho" de lencinhos umidecidos.
Almoçamos por volta das 15h15 e teríamos o resto do dia para descançar. As 18h45 foi servido o jantar. Depois do jantar ficamos na mesa conversando com nosso guia Pabel enquanto tomávamos chá. Pabel é muito gente fina! Nos contou várias histórias interessantes de como o povo quechua vivia.
Hora de dormir! Entramos na barraca dentro de nossos sacos de dormir para nos esquentar, pois a noite prometia ser fria.

3º dia
O dia mais longo de todos. Como no dia anterior subimos, subimos e subimos, o trecho que enfrentariamos seria praticamente descida. Eram 4h30, e novamente fomos acordados com um chá na porta da barraca para despertarmos, e as 5h30 iniciamos nossa caminhada. Nesse dia pagamos s/ 45 para os porteadores levar apenas nossos sacos de dormir. o Daniel carregou a mochila dele, eu a minha e a keila levou a mochila de atack.
Na saída do acampamento ganhamos um kit lanche para comermos no caminho. As 8h fizemos uma parada para um descanso e um lanchinho. O Guia nos serviu pipoca. Apesar de já ser o terceiro dia de trilha, era imprecionante como acordamos cheios de energia. Alguns momentos desciamos até correndo e fazendo brincadeiras! rs...
Nesse trecho já não se encontra mais bebidas para comprar, mas ainda há alguns pontos onde existem banheiros.
Durante a descida era possível avistar a cidade de Águas Calientes e o trem andando nos trilhos as margens do rio urubamba.

Rio Urubamba e Cidade de Águas Calientes

Paramos para almoçar por volta de 14h, estávamos apenas 6 km de Machu Picchu.
Como estão construindo uma Hidroelétrica no pé da montanha, não foi possível seguirmos o final da trilha por questões de segurança. Sendo assim, 10 minutos depois de almoçarmos seguimos descendo a montanha. Ao final da descida paramos quase uma hora pra descansar e esperar o restante da turma chegar. Todos juntos novamente, seguimos por mais 1h30 de caminhada pelos trilhos do trem até chegarmos a cidade de Águas Calientes as 18h, onde dormiríamos a última noite.
Em Águas Calientes ficamos no Restaurante Machu Pisco, logo na entrada da cidade, o restaurante possuia um segundo piso onde nossas barracas foram armadas.
Pagamos cada um s/ 10 para dormir, foi o primeiro dia da trilha que pudemos tomar banho quente.
Apesar de estarmos hospeados em um restaurante o Mateo nos preparou nossa última refeição.
Após o jantar nos reuníamos, para definir uma quantia em dinheiro que deixaríamos de presente para cada um integrante da equipe. Como éramos 6 pessoas, cada um colaborou com uma quantia de s/ 40, equivalente a US$ 15 (dólares), e como eles eram 8 (6 porteadores, 1 guia e 1 cozinheiro), cada um ficou com uma quantia de s/ 30.
Nos despedimos dos porteadores e do cozinheiro, muito gratos e muito satisfeitos com os serviços prestados por toda equipe Innova Travel.
Então fomos dormir, pois o dia seguinte, seria o grande dia!!!
Nossa Equipe da Trilha Inca!!!
4º dia
Acordamos às 5h30, arrumamos nossas coisas, e saímos. Caminhamos até o ponto de onde partem os ônibus que sobem até Machu Picchu a cada 20 minutos. O bilhete custa US$ 8.
Chegamos em Machu Picchu às 8h com muita neblina. Já haviam várias pessoas entrando, então deixamos para carimbar nossos passaportes, na saída. Na entrada também tem vários guias disponíveis para contratar na hora.
Nosso guia explicou cada lugar e como viviam os Incas na cidade de Machu Picchu. A neblina só mudava de lugar, nada de se dissipar o que nos desanimou um pouco para subirmos na montanha de Wayna Picchu mas como tudo lá tem um ar de mistério...pouco antes das 10h o guia nos deu algumas orientações e se despediu, e o céu estava ensolarado e sem nenhuma nuvem!!!
Apenas 400 pessoas podem subir a Wayna Picchu por dia, um grupo às 7h e outro grupo às 10h. São 200 pessoas por grupo. O ingresso deve ser comprado com antecedência (custa s/ 152 incluído a entrada em Machu Picchu). Antigamente a entrada não era cobrada e subia quem chegasse primeiro.
Seguimos para a montanha, que fica dentro do complexo de Machu Picchu. Subimos na turma das 10h (melhor horário por causa da neblina) e gastamos 1h30 entre partes estreitas e parada para as fotos. Para descer gastamos 36 minutos.
Machu Picchu!
Após mais algumas fotos em Machu Picchu voltamos a pé para Águas Calientes. A essa altura já não aguentávamos mais descer degraus e chegamos mortos para pegar o trem, às 18h15 (US$ 37) que nos levou de volta para Ollantaytambo e lá um microonibus da agência, estava nos esperando para seguirmos viagem até Cusco onde chegamos às 22h, finalizando assim os 4 dias de trilha Inca.
Vista de Wayna Picchu

Assista nossos vídeos de depoimentos para agência Innova Travel:




Confira todas as fotos clicando aqui!

Clique aqui para ler o próximo post. Cochabamba!


Guadalupe e Daniel

5 comentários:

  1. Como Entro em contato com você?

    ResponderExcluir
  2. Pode tirar suas dúvidas por aqui mesmo ou pode entrar em contato pelo endereço: contato@derepente1000coisas.com.br

    ResponderExcluir
  3. A trilha inca é incrível e pode ser feita por pessoas das mais diferentes idades. É só respeitar o seu ritmo e aproveitar cada minuto dessa experiência que une superação, diversão e muitas boas lembranças na memória.

    ResponderExcluir
  4. A Trilha Inca e Salkantay é sem dúvida as duas melhores trilhas mais famosas do Peru e do mundo. trilhas feitas pelos Incas há mais de 500 anos atrás, atravessam bonitas e inspiradoras paisagens andinas. No entanto, uma das coisas mais impressionantes desta trilha é seu destino final, na cidadela inca de Machu Picchu.
    Quais são as outras opções de trilhas no Peru?
    Há muitas opções de trilhas na área ao redor de Machu Picchu, mas somente a Trilha Inca – clássica 04 dias/ 03 noites e a trilha salkantay de 05 dias / 04 noites terminam em Machu Picchu. Por esta razão são as mais concorridas (e lotado) caminho. a trilha inca tem 47 km de comprimento, começando no Piskacuchu (km 82) e terminando no Intipunku, a Porta do Sol (onde você verá o nascer do sol e como lentamente ilumina Machu Picchu). Já que esta trilha ficou muito lotada, fique atento porque é aconselhavél reservar a sua vaga com muita antecedência por causa dos espaços que oferece o ministério de turismo do Peru e a Unesco membro regular dos espaços da Trilha Inca.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo Relato.
    Pessoal para manter uma boa energia física enquanto caminha pela Trilha Inca e Salkantay
    Faça pausas curtas após cada duas etapas de caminhadas (principalmente no segundo em ambas trilhas)
    Sempre respire bem ao caminhar.
    Beba 1,5 litros de água (no mínimo) por dia para se manter hidratado.
    Beber chás de coca em todas as refeições, se possível, e mastigar folhas de coca para neutralizar os efeitos da altura (especialmente durante o segundo dia de caminhada).
    Coma bem; você vai queimar muitas calorias.
    Caminhe no seu próprio ritmo e não force.
    E, claro, aprecie a paisagem e a cultura inca enquanto você caminha. Vai mantê-lo motivado.
    Se precisar de mais dicas pode visitar seguinte site> http://www.trilhaincamachupicchu.com.br/

    ResponderExcluir