segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Mochilão - Copacabana e Puno - Bolívia e Peru

Às margens do lago Titicaca, a pequena Copacabana está situada a 3.810 metros sobre o nível do mar.
Já era noite quando chegamos, como a cidade não possui terminal rodoviário, paramos na praça 2 de Febrero, a principal praça da cidade que está localizada em frente a Catedral de la Virgerm de la Candelaria.
Com as mochilas nas costas fomos procurar um lugar para dormir. Passamos em 4 hostal/hotel. E optamos ficar no Hostel Playa Azul. Um lugar aparentemente novo, em que os quartos ficam na parte de cima, e embaixo é um restaurante. Chegamos e na recepção tinha uma menina e quando perguntamos o nome dela, ela disse que não tinha nome!!! Aí pagamos a diária de 50 Bs. por pessoa e pedimos um recibo, como em todos os outros lugares, e a garota perguntou:
- Vocês estão desconfiando de mim?!
Só olhamos um pro outro e começamos a rir... =P
Fomos para o quarto, tomamos banho e descemos para jantar. Pedimos uma pizza, e ficamos uns 10 minutos esperando os pratos e talheres depois da pizza já estar na mesa. Que fome!!! 
Saímos para dar uma volta, e ver o comércio nas ruas da cidade. Copacabana é um lugar bom para fazer compras e é uma das cidades mais baratas da Bolívia, tem muitas opções de artesanatos e o que mais se encontra por lá, são roupas de lã.
Vista para o lago Titicaca da Cobertura do hotel
No outro dia trocamos de hotel, pegamos um quarto na cobertura do Las Kantutas Hotel Tourism. Pagamos 210 Bs. por um quarto com 3 camas de solteiro (para nós 4, Keila, Gilvan, eu e a Guadalupe) e mais 15 Bs. por uma café da manhã extra. Da cobertura tínhamos uma linda vista do lago Titicaca.
Hospedados novamente, saímos para procurar a agência Lago Tours, indicada pelo guia do viajante. A maioria das agências se concentra na Av. 6 de Agosto c/ Av. 16 de Julio. Fechamos o passeio da Isla del Sol por 15 Bs. cada e aproveitamos e compramos as passagens de ônibus para Puno por 20 Bs. cada.
Isla del Sol
Embarcamos às 13h30 em um barco que nos levaria até a ilha, e fomos informados que poderíamos fazer a caminhada com guia por mais 25 Bs. ou sem guia. Ao desembarcarmos às 15h tivemos que pagar 5 Bs. de ingresso e logo depois seguimos o guia ouvindo suas explicações e histórias. A ilha conta com um relevo de subidas e descidas com trilha de pedras e gramas verdejantes que servem de pastos para lhamas. Os nativos acreditam que nesse local sagrado nasceram os primeiros incas.
Depois de 1h30 de caminhada, retornamos para Copacabana.
Eu, Guadalupe e a Keila, fomos direto para o Morro Calvário enquanto o Gilvan, cansado da caminhada, voltou para o hotel.
Vista do Morro Calvário - Copacabana - Bolívia
E que subida!!! Mas a vista de toda a cidade compensou cada degrau. Subimos para ver o pôr-do-sol, mas este estava escondido atrás das nuvens.
No topo do morro, encontramos mais alguns brasileiros que estavam voltando do Peru. Aproveitamos e pegamos algumas dicas de lá.
Voltamos ao hotel para tomar um banho e saimos para jantar, paramos em uma pizzaria que também nos deixou olhando pra pizza sem os pratos e talheres. "Pensa em um atendimento bom!" Hehehe...

Morro Calvário - Copacabana - Bolívia - Brasileiros
No dia seguinte, depois do café da manhã, fomos até a agência que compramos as passagens para embarcar para Puno. Diferente da fronteira Brasil/Bolívia, antes de entrar no ônibus já recebemos o papel para preenchimento de entrada no Peru, além do agente da compahia do bus dos dar várias dicas e informações sobre cruzar a fronteira, câmbio etc...
Chegando na fronteira, todos os passageiros descem do ônibus para carimbar em seus passaportes a saída da Bolívia, depois atravessa a fronteira caminhando até a aduana peruana para carimbar a entrada no Peru, enquando isso o ônibus atravessa a fronteira vazio e espera os passageiros já no outro lado. Bem mais rápido e bem mais oranizado que a fronteira Brasil/Bolívia. Ufa!!!
Detalhe importante: a fronteira fecha a noite, e por esse motivo dormimos 2 noites em Copacabana e optamos por viajar de dia para entrar em Puno.
Grande parte da viagem é possível apreciar o belo lago Titicaca.
O Tititaca é o lago navegável de maior altitude do mundo, está situado a 3.800 m.a.n.m, possui 8.300 km² de superfície. O lado mais bonito do lago está na Bolívia.
Catedral - Puno - Peru
Já no Peru, esquece tudo sobre conversão de moeda real ou dólar para boliviano. Agora a moeda é nuevo sol.
As cotações de real ou dólar para o nuevo sol que encontramos foram:
US$ 1  = 2,65 /s
R$ 1 = 1,20 /s
A nossa moeda já não valia tanto. Vamos  economizar!
O Peru em relação a Bolívia, é bem mais limpo e higiênico. As cidades são bem mais bonitas!
Em Puno fizemos o passeio da Isla Flotante de Uros.
Aguardamos a van que nos levaria ao passeio, sentados na escada da Catedral em frente a Plaza de Armas, ali encontramos mais dois brasileiros, Guiga e André, que fizeram o passeio e depois seguiram para Cusco conosco.
Porto de Puno - Guiga e André
Isla Flotante de Uros
As Islas Flotantes de Uros é um passeio muito interessante! Vale a pena fazer. Ao chegar na ilha, a comunidade que ali vive te recebe cheia de alegria! O povo de Urus é um dos mais antigos a habitar o lago Titicaca, eles aprenderam a construir ilhas inteiras a partir da totora, uma planta que cresce nas margens do lago. O guia e o presidente da ilha contaram a história de como ela é construída e de como eles vivem ali. O acúmulo de caule da totora, forma o solo das ilhas, e além disso o caule também serve de alimentação e de matéria-prima para construção de barcos e cabanas. As ilhas estão a cerca de 30 minutos do porto de Puno. O passeio dura meio dia e custa em média s/30. Fim do passeio, partimos para Cusco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário