segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Preparativos para mochilão na Bolívia e Peru 2011 / 2012


Tudo começou com um simples e-mail sugerindo um mochilão pela Bolívia e Peru, e a partir dai os e-mails não pararam mais, uma programação de meses, com documentos e planilhas onlines, além das muitas pesquisas e roteiros de amigos e conhecidos.
Para se fazer um mochilão é preciso pesquisar muito, e quanto mais você pesquisa, mais você descobre que precisa pesquisar!
Essa palavra "pesquisa" nos torturou por muitas vezes, já cansados de tanto pesquisar, sabiamos que ainda não era suficiente.
Descobrimos que para entrar na Bolívia é preciso tomar a vacina de febre amarela, o ideal é tomá-la com 30 dias antes do início da viagem, para que a vacina já tenha feito efeito, mas com 10 dias, eles já aceitam. Essa vacina é obrigatória, e após tomá-la, é necessário ir até uma agência da ANVISA, apresentar sua carteira de vacinação e pegar a carteirinha Internacional de Vacinação.
Documentos de Identidade são aceitos na Bolívia e Peru, porém estes devem ser recentes, com no mínimo 10 anos e com foto recente. Se possuir passaporte, melhor ainda, o passaporte é seu documento de itentificação mundial e é aceito em todos os países. Para viajar pela América do Sul você não precisa de visto. No nosso caso, optamos por todos levarem passaporte.
Neste poste falaremos de alguns tópicos das nossas pesquisas que achamos interressante:


-Boot

Boot Hi-Tec Midland
É realmente necessário um boot para viajar?
Bom essa é uma pergunta que fizemos por muito tempo, e sem saber da real necessidade, resolvemos investir, afinal, um calçado novo não será descartado depois! Existem várias marcas e modelos de boot no mercado, qual comprar, vai depender do tipo de atividade que você irá fazer, então é interessante fazer uma pesquisa mais específica quanto qual modelo comprar. Você irá usá-lo para caminhar no verão? Na neve? Na chuva? Tudo isso vale analisar antes de escolher o seu modelo.
Compramos boots das marcas Timberland, Salomon e Hi-Tec.

-Mochilas
Mountainner 40 + 5 LF
Esse é o ítem indispensável da viagem! Pegar emprestado ou comprar? Se você não quer gastar, é melhor tentar encontrar um amigo que possua uma mochila cargueira, que fique confortável ao seu corpo, afinal, ela te acompanhará por toda a viagem. Conseguimos algumas mochilas emprestadas de primeiro momento, para não se preocupar com isso e verificar as demais coisas da viagem. Mas com mais tempo, pesquisamos sobre mochilas, e decidimos comprar da marca Curtlo, existem várias outras marcas de mochilas, cada uma com seus prós e contras, então o ideal é você pesquisar para que finalidade você usará a mochila para te ajudar na escolha, principalmente do tamanho.
Comprei uma Mountainner 50 + 15 L (R$ 574,42) e a Guadalupe comprou uma Mountainner 40 + 5 LF (R$ 405,58). Um detalhe interessante que gostamos nas mochilas da curtlo, são as tecnologias aplicada a cada modelo. Por exemplo as letras LF, do modelo da Guadalupe, significa Lady Fit System, que é uma tecnologia desenvolvida para um perfeito ajuste da anatomia feminina. Nossas mochilas foram compradas na loja www.mundoterra.com.br.

- O que levar na mochila
O pensamento principal é não levar a casa inteira na mochila. A quantidade de roupas a se levar vai depender do lugar que você vai e de quantos dias ficará. Compramos um corta-vento para o frio e também como capa de chuva já que de Dezembro a Março chove muito na Bolívia e no Peru. Montamos um kit primeiros socorros com anti-térmico, relaxante muscular, remédio para diarréia, band-aid e anti-gripal. Estamos levando um chinelo e também um outro tênis/sapatilha para darmos um descanso aos pés. Também estamos levando 3 baterias e 2 carregadores para a máquina fotográfica e pen-drives para descarregarmos as fotos.

-Dinheiro
Quanto levar? Em que moeda levar? Como levar?
Nota de US$ 100 dólares da série CB falsificada
Essas eram as principais perguntas que fizemos por várias semanas. Então, pesquisamos na internet e conversamos com pessoas que já tinham feito a viagem, para ver qual seria a melhor opção. Um detalhe muito importante é que na Bolívia e Peru, eles não aceitam notas de dólares rasgadas, amassadas, sujas ou riscadas. Com dólar ou real é possível fazer o câmbio para a moeda local, porém, alguns lugares aceitam pagamento em dólar. Quando for cambiar, muito cuidado com as notas de US$ 100, pois notas da série CB foram falsificadas, portanto você terá dificuldade de trocá-las e também as notas de cara pequena, que são dólares antigos. Além de levar o dinheiro em espécie existe cartões de viagens que você pode fazer saques e até pagamentos em débito.
Para esta viagem nossa previsão de gastos é de R$ 2.500,00 para uma viagem de 25 dias (R$ 100/dia).

-Transporte

Ferrobus
No nosso planejamento, programamos ir de carro de Campo Grande-MS até Corumbá-MS onde deixaremos o carro na casa de um conhecido e atravessaremos a fronteira em um ônibus, que sai da praça principal da cidade. Em Puerto Quijarro, é possível seguir viagem de ônibus ou pegar o famoso Trem da Morte. São três trens com várias classes em que os preços variam de 52 Bs. a 257 Bs. e vai até Santa Cruz. Você pode ver os horários, valores e classe de cada trem no site www.ferroviariaoriental.com.
Alguns trechos na Bolívia e no Peru, é possível pegar avião, portanto vale a pena pesquisar os valores e distâncias, para você viajar da forma mais confortável de acordo com os seus dias disponíveis. O trecho de Santa Cruz até Sucre optamos pelo avião que
leva 30 minutos, em vôo direto, sendo que de ônibus, lemos em outros relatos que pode levar 16 horas em uma das piores estradas da Bolívia.

-Cidades
Quais cidades visitar? Isso vai depender de quantos dias você tem disponível para viajar. Defimos nosso roteiro passando pelas cidades marcadas no mapa:

Visualizar Mochilão Bolívia e Peru em um mapa maior


Clique na imagem abaixo para visualizar nosso cronograma de viagem:
Cronograma de dias em cada cidade

-Atrações em cada cidade

O que nos ajudou nas pesquisas além da internet foi o "Guia Criativo para O Viajante Independente na América do Sul" da editora O Viajante - Trilhos & Montanhas do autor Zizo Asnis & Os Viajantes. É legal você pesquisar quais os atrativos de cada cidade para partir sabendo o que é do seu interesse em conhecer, assim você consegue fazer uma programação de quanto tempo irá ficar em cada lugar. No nosso roteiro imaginamos que as principais atrações serão as Minas de Cerro Rico na cidade de Potosi, o Salar de Uyuni (o maior deserto de sal do mundo com aproximadamente 12.000 Km² de área), o passeio de Bike de La Paz até Coroico (63 Km) pela estrada considerada uma das estradas mais perigosas do mundo, em que se sai de uma altitude de 4.725m chegando a 1.700m, o Lago Titicada (lago comercialmente navegável, mais alto do mundo, a 3.821m acima do nível do mar) e a principal atração de toda a viagem, a Trilha Clássica dos Incas de 4 dias e 3 noites ao longo de 39,6 Km, que leva até Machu Picchu.

Resumindo...a palavra chave antes de fazer um mochilão é pesquisar e eu, Guadalupe, já não aguentava mais ouvir isso, mas com certeza é o mais necessário e útil em qualquer viagem, principalmente em um mochilão!

Abraços,

Daniel

Lá vamos nós... \o/ \o/ \o/ \o/
Daniel, Guadalupe, Gilvan e Keila

5 comentários:

  1. Que top ein, que tudo de certo no mochilão de vocês!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde, tem algum e-mail para que eu possa entrar em contato?

    Desde já,
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Olá Admin,
    Bem vindo ao Blog!
    Pode entrar em contato através do meu e-mail: eng.danielcosta@gmail.com

    []s,

    Daniel

    ResponderExcluir
  4. It's an awesome post designed for all the internet visitors; they will get advantage from it I am sure. all of craigslist

    ResponderExcluir