domingo, 26 de fevereiro de 2017

Chácara dos Mirantes - Piraputanga - MS

Daniel, Eliane, Vagner, Francisco, Guadalupe,
Suelen, juliane, Taynara e Alberto.
O carnaval chegou! E para quem curte natureza, nada melhor do que pegar estrada e relaxar a mente e um lugar distante de todo barulho da cidade.
O Vagner tinha sugerido de irmos a Piraputanga - MS, na Chácara dos Mirantes dos proprietários Jamil (Domador de Montanhas) e Lúcia.
A ideia era sair de Campo Grande - MS no sábado (25/02/2017) acampar e voltar domingo. Porém a galera estava dividida entre acampar ou fazer apenas um bate-volta no domingo.
E não deu outra, a viagem começou criar corpo apenas no sábado a noite.
Convida um ali, convida um aqui, e de repente nosso grupo estava formado com 9 pessoas.
Marcamos de sair de Campo Grande às 6h.
Parada em Piraputanga - MS. Padaria El Shaday.
Na hora marcada estávamos saindo de Campo Grande. Combinamos de nos encontrar na saída para Terenos - MS na BR-262. Marcamos de parar para tomar um café da manhã na "Parada Obrigatória". Ao passarmos pelo Indubrasil avistei a Lanchonete e Conveniência Grande Parada, pelo nome que o Vagner comentou imaginei que fosse ali, mas quando "pensei em voz alta" no carro - Será que é aqui? - a galera comentou - Acho que não! Ele falou Parada Obrigatória! - Então, seguimos. Andamos mais alguns quilômetros e nada, achei melhor ligar para o Vagner e perguntar onde era essa tal de Parada Obrigatória, que na verdade era Grande Parada. Então não rolou nosso café da manhã ali.
Piraputanga - MS
Seguimos viagem e a fome foi apertando, qualquer parada dali pra frente era Parada Obrigatória!
Paramos para uma foto no início da Estrada Parque (MS-450) de Piraputanga, onde passa por Palmeiras e depois paramos para comer na Padaria El Shaday  já em Piraputanga, localizada na estrada principal, MS-450 esquina com a R. Liberó Badaró.
Mais a frente paramos em um mercado para comprar algumas coisas para nosso almoço e seguimos para nosso destino. Passamos pela placa da estrada 
Furna dos Baianos II, depois cruzamos uma ponte e viramos a direita na estrada Furna dos Baianos I, na Placa Fazenda Novo Horizonte. Depois é só seguir em frente, passar por vários colchetes e porteiras até o final da estrada. A Chácara dos Mirantes é a última propriedade da estrada.
Ao chegar fomos recepcionados pela Lúcia, esposa do Jamil, que nos apresentou o guia Gabriel, que faria uma trilha com o nosso grupo pelos Mirantes da Chácara. O Jamil tinha saído uma hora antes de chegarmos para uma outra trilha de ± 6h de duração com um grupo de pessoas que vieram pela Agência Sopa de Pedra, a previsão era deles chegarem próximo ao horário do almoço.

Alguns valores na Chácara:
Day Use R$ 10,00
Camping R$ 20,00
Café R$ 15,00 (Só para grupos)
Almoço R$ 20,00 (Avisar pelo menos uns 10 dias antes, pois pode ter grupos fechados para a data)
Trilha R$ 30,00 (4 mirantes e um sítio arqueológico)
Rapel R$ 100,00 (60 metros positivo e 50 metros negativo com seguro)
Rapel R$ 30,00 (12 metros com seguro)

*É possível também contratar um pacote com cafe da manhã, almoço, trilha e day use por R$ 60,00 para grupos acima de 10 pessoas. É permitido levar alimentos para preparar no local. Eles fornecem o fogão. Estão sempre abertos e só o fecham em casos específicos.

Contato: Jamil e Lúcia
Celular: (67) 98455-1964

Alongamento antes da trilha
Antes do início da trilha o Jamil Albuquerque, filho do casal, nos orientou em alguns exercícios de alongamento, e logo depois o guia Gabriel nos passou algumas orientações. Então, por volta das 10h iniciamos nossa trilha.

Daniel, Gabriel (guia), Suelen, Guadalupe, Taynara, Juliane
Alberto, Francisco, Eliane e Vagner
O começo da trilha assustou uma parte da turma, pois a subida inicial é bem íngreme. Alguns pensaram em desistir, mas o apoio da turma fez com que eles logo mudassem de ideia e seguissem em frente até o primeiro mirante.

Primeiro Mirante
Enquanto caminhávamos o Gabriel foi nos contando histórias sobre toda aquela natureza maravilhosa que estávamos contemplando, as formações rochosas, a vegetação local, os desenhos esculpidos nas pedras...



Gabriel estuda história e pelo que deu pra perceber ele é apaixonado pela natureza. Foi possível observar pela forma que ele contava cada detalhe daquele lugar.
No decorrer da trilha conversamos e falamos sobre muitos outros lugares que ele conhece aqui no Mato Grosso do Sul, que nem fazíamos ideia que existia.





Passamos por alguns outros mirantes, e um sítio arqueológico que foi possível ver alguns desenhos e pinturas esculpidas nas pedras.
Pegamos chuva durante a trilha, mas nada que desanimasse a turma. Foi bom para dar uma refrescada! Por segurança não chegamos passar por um lugar que por conta da chuva poderia estar muito escorregadio.
Nossa trilha teve duração de 1h48min!
Depois da trilha descemos até um córrego que passa dentro da propriedade e aproveitamos para nos refrescar e descansar da trilha.


Logo a fome bateu e fomos preparar nosso almoço. Fizemos um bife na chapa acompanhado de arroz, salada de tomate e farofa pronta. Delícia!!!


Na parte da tarde, esticamos nossos edredons na grama. Alguns deram uma cochilada, tomamos o bom e velho tereré bem gelado e arriscamos algumas músicas no violão.
Mais tarde depois de voltarmos da trilha o Jamil sentou conosco e contou algumas histórias da Chácara.
Como o sol já tinha ido embora, era hora de levantar acampamento. Arrumamos nossas coisas e seguimos viagem. Na volta já estava chovendo e como tem muito trecho de terra sem asfalto, em Piraputanga pegamos um outro caminho para voltar, onde não passamos por Palmeiras. Seguimos por uma estrada também de terra porém, melhor que a da ida, que ligada a MS-450 a BR 262. Depois olhando pelo mapa eu vi que a distância é a mesma tanto por uma como por outra.
Jamil e Lúcia, proprietários da Chácara dos Mirantes

As 20h já estávamos em Campo Grande, paramos no mercado pra comprar algumas coisas e fechamos nossa viagem com um estrogonofe de carne na casa do Vagner e da Eliane.


Abraços,

Daniel

3 comentários:

  1. Sensacional! Fui em Janeiro lá e disse pro Vagner que esse lugar ele precisava conhecer. Que bom que rolou e vcs se divertiram. O Jamil é parente distante do Vagner ainda, rsrsr. Dahora!

    ResponderExcluir